O governo dos Estados Unidos acusou a rede terrorista Al-Qaeda, nesta quarta-feira, de estar por trás do atentado contra a embaixada americana no Iêmen, ao condenar o ataque que deixou 16 mortos.

O porta-voz do Departamento de Estado, Sean McCormack, afirmou que Washington suspeita da ação da Al-Qaeda no atentado de militantes islamitas à legação diplomática em Sanaa com um carro-bomba e morteiros, no segundo ataque ao complexo de alta segurança em seis meses.

O assalto armado tem "todos os sinais de ser um ataque da Al-Qaeda", declarou McCormack, depois que um grupo denominado Jihad Islâmica no Iêmen assumiu a autoria do atentado.

mdl/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.