Warren Buffett acredita que recessão nos EUA é grave

Nova York, 28 abr (EFE) - O presidente de Berkshire Hathaway, o multimilionário Warren Buffett, afirmou hoje que a recessão nos Estados Unidos será mais longa e mais profunda do que muitos americanos esperam.

EFE |

Buffett, considerado pela revista "Forbes" como o homem mais rico do mundo, fez a declaração à rede de televisão "CNBC", especializada em economia, após anunciar que realizará uma operação conjunta com a fabricante de guloseimas Mars para comprar a Wrigley, produtora dos chicletes Orbit, por cerca de US$ 23 bilhões.

"Tenho o pressentimento geral de que será uma crise mais longa e mais profunda do que muitos esperam", disse Buffett, que também disse que atualmente o consumidor americano está mais centrado no dinheiro que têm que usar para pagar os alimentos e o combustível, que experimentaram grandes altas.

"Não acredito que estejam pensando em que resta dinheiro para outras coisas", disse o presidente da firma Berkshire Hathaway, que possui uma fortuna de US$ 62 bilhões e é conhecido por seus costumes frugais.

As declarações de Buffett foram feitas quando os americanos estão a ponto de receber os cheques de estímulo econômico que acompanham as devoluções da declaração de fazenda anual, estipuladas pelo Governo dos EUA para estimular a economia. EFE emm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG