Warner manda YouTube retirar vídeos de seus artistas do site

Washington, 20 dez (EFE) - A gravadora Warner ordenou hoje que o site YouTube retire todos os vídeos de seus artistas de sua página, após o fracasso das conversas de colaboração entre ambas as partes, informou hoje a empresa.

EFE |

A medida poderia afetar centenas de milhares de vídeos, já que não inclui apenas os cantores, mas também as canções da subsidiária Warner-Chappell.

A empresa foi a primeira gravadora que autorizou a publicação dos vídeos no YouTube, por causa de um acordo assinado em 2006, mas decidiu não prorrogar o contrato quando este terminou.

A companhia buscava receber uma parte maior das possíveis receitas pelo tráfego no site, que recebe cerca de um milhão de visitas por mês apenas nos Estados Unidos.

As firmas musicais recebem uma parte da receita por publicidade gerada por seus vídeos e um pequeno valor a cada vez que essas imagens são vistas na internet.

A Warner esperava que o volume total do valor fosse grande, mas, afirma, os números que recebeu são mínimos.

A companhia explicou em comunicado que "simplesmente" não aceitará "termos que não compensem de maneira adequada e justa sua contribuição aos artistas, autores de canções, marcas e fonográficas".

O YouTube começou a retirar os vídeos da Warner após a meia-noite de sexta.

Em mensagem de "blog", o site afirmou que, "às vezes, quando não é possível alcançar acordos aceitáveis, é necessário renunciar a associações que tiveram sucesso".

"Por exemplo, podem perceber que está sendo bloqueado o acesso a vídeos que contenham música de propriedade do grupo Warner Music", acrescenta.

O site possui acordos de colaboração com grupos como Vivendi, Sony Music Entertainment, EMI e Universal, que poderiam seguir o exemplo da Warner e exigir pagamentos mais elevados. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG