A Bolsa de Nova York registrou sua maior alta do ano nesta segunda-feira - mais de 400 pontos - impulsionada pela aprovação do plano de emergência na Europa frente a crise que ameaça a zona euro: Dow Jones ganhou 3,90 e Nasdaq, 4,81%." /

A Bolsa de Nova York registrou sua maior alta do ano nesta segunda-feira - mais de 400 pontos - impulsionada pela aprovação do plano de emergência na Europa frente a crise que ameaça a zona euro: Dow Jones ganhou 3,90 e Nasdaq, 4,81%." /

Wall Street registra maior alta do ano após plano da UE

A Bolsa de Nova York registrou sua maior alta do ano nesta segunda-feira - mais de 400 pontos - impulsionada pela aprovação do plano de emergência na Europa frente a crise que ameaça a zona euro: Dow Jones ganhou 3,90 e Nasdaq, 4,81%.

AFP |

A Bolsa de Nova York registrou sua maior alta do ano nesta segunda-feira - mais de 400 pontos - impulsionada pela aprovação do plano de emergência na Europa frente a crise que ameaça a zona euro: Dow Jones ganhou 3,90 e Nasdaq, 4,81%.

Segundo dados definitivos do fechamento, o Dow Jones Industrial Average avançou 404,71 pontos, a 10.785,14 unidades, e o Nasdaq, de alto componente tecnológico, subiu 109,03 pontos, finalizando em 2.374,67.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 ganhou 4,40% (48,85 pontos), para 1.159,73 unidades.

Incentivado pelas praças financeiras europeias, o mercado registrou seu maior aumento em um dia desde março de 2009, após a Europa aprovar um plano sem precedentes de 750 bilhões de euros - com ajuda do FMI - apoiado por uma ação conjunta dos bancos centrais.

"Considerando seu alcance, a atitude que vem da União Europeia respondeu a uma situação que estava muito preocupante", explicou Owen Fitzpatrick, do Deutsche Bank.

Os países membros da União Europeia aprovaram na madrugada de segunda-feira um mecanismo financeiro sem precedentes, de até 750 bilhões de euros, para pôr fim aos temores de uma crise de dívida soberana na eurozona e aos ataques dos especuladores contra a moeda única.

A estratégia, que se soma aos 110 bilhões de euros reservados ao plano de resgate da Grécia, "apazigua os temores de contágio do problema da dívida soberana na zona do euro e preserva a perspectiva da continuação da recuperação econômica", afirmaram analistas da Charles Schwab.

Entretanto, a euforia foi acompanhada de um certo ceticismo por parte dos investidores.

"O euro abandonou a maior parte de seus lucros, o ouro caiu apenas 8 dólares. Ele reflete a ideia de que perduram os temores no mercado", estimou Peter Cardillo, da Avalon Partners.

O índice Dow Jones ainda está em baixa de 3,3% em reação ao fechamento de uma semana atrás, devido a quatro sessões consecutivas de queda.

O mercado obrigatório foi substituído por outros mercados mais rentáveis. O rendimento dos títulos do Tesouro a 10 anos subiu para 3,539%, contra 3,429% na noite de sexta-feira, e os títulos a 30 anos foram para 4,410%, contra 4,280%. O rendimento dos títulos evolui no sentido oposto a seus preços.

mla/ma/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG