Wall Street faz minuto de silêncio em memória do 11 de Setembro

Nova York, 11 set (EFE).- Wall Street fez hoje um minuto de silêncio em memória das vítimas do 11 de Setembro, episódio que forçou a maior Bolsa de Valores do mundo a permanecer fechada durante quatro sessões consecutivas.

EFE |

Pouco antes da abertura do pregão, os operadores pararam as atividades para lembrar os mortos nos atentados às Torres Gêmeas.

A sede da Bolsa de Nova York está situada no distrito financeiro de Nova York, em Manhattan, uma área da ilha marcada profundamente pelos atentados, no chamado Marco Zero, local onde há oito anos ocorreram os ataques terroristas.

Da mesma forma que fizeram no ano passado, após um minuto de silêncio, os integrantes do September Concert Foundation - concertos gratuitos feitos para lembrar a tragédia - deram a badalada que abriu oficialmente a sessão da Bolsa de Nova York.

Próximo de Wall Street, no parque Zucotti, foram realizadas as cerimônias em homenagem às vítimas do pior atentado terrorista ocorrido na história dos Estados Unidos.

No mercado Nasdaq, cuja sede fica mais ao norte de Manhattan, na Times Square, a abertura foi feita com a presença de bombeiros e policiais, assim como de familiares das vítimas.

Às 10h29 hora local (9h29 horário de Brasília), foi feito também um minuto de silêncio, horário em que há oito anos as torres desabaram, depois de serem atingidas por dois aviões. EFE mgl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG