Walesa diz que Polônia perde sua elite e compara catástrofe com Katyn

Varsóvia, 10 abr (EFE).- O ex-presidente polonês e Prêmio Nobel da Paz, Lech Walesa, se uniu hoje às demonstrações de dor pela morte em acidente aéreo do presidente Lech Kaczynski, afirmou que a Polônia perdeu também a sua elite política e comparou essa perda à tragédia de Katyn, há 70 anos.

EFE |

Walesa lembrou que no acidente ocorrido neste sábado, no aeroporto russo de Smolensk, morreu além do presidente a "elite da nação", justo quando seguiam para prestar homenagem aos soldados poloneses mortos pelos serviços secretos de Stalin, em 1940.

"É um lugar maldito", coincidiu o ex-presidente Aleksander Kwasniewski, em alusão à proximidade com Katyn, onde ocorreu o massacre.

"Em 1940, morreu aí a elite militar polonesa, agora morreu a elite da atual república", disse Kwasniewski.

Kaczynski, de 60 anos e presidente da Polônia desde 2005, morreu no acidente aéreo, junto de sua esposa, Maria, e a delegação que se dirigia à cerimônia.

Entre os membros da comitiva estava o vice-presidente do Parlamento, Jerzy Szmajdzinski, o vice-ministro de Assuntos Exteriores, Andrzej Kremer, o presidente do Banco Central, Slawomir Skzypek e inúmeros deputados. EFE gc-nt/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG