(atualiza com novas áreas em alerta vermelho) Santiago do Chile, 10 jul (EFE).- O vulcão Llaima, no sul do Chile, voltou a entrar em erupção hoje, quando foram registradas várias explosões em sua cratera principal, informaram hoje as autoridades.

Três correntes de lava formadas pela atividade do Llaina podem chegar ao rio Calbuco.

Segundo o Observatório Vulcanológico dos Andes do Sul (Ovdas), o vulcão, de 3.125 metros de altura, localizado na região de Araucanía e um dos mais ativos da América do Sul, voltou a entrar em erupção com grande intensidade depois de ter se enfraquecido significativamente nas últimas 48 horas.

Essa situação levou o Escritório Nacional de Emergência (Onemi) a estender o alerta vermelho às áreas de Bajo Bellavista e Los Paraguas, e ao centro de esqui de Las Araucarias.

Essas localidades se somam às de Danúbio, El Danubio, La Selva, Los Lleuques, Colonia Caupolican, Santa Ana e Las Mercedes, onde o mesmo indicador de risco está em vigor desde 4 de julho.

O órgão acrescentou que 12 pessoas já foram evacuadas, apesar de o Llama ter perdido um pouco de sua força "em relação à madrugada" passada.

Autoridades avaliam as regiões de maior risco, e o prefeito de Curacautín, Raúl Reyes, está se dirigindo ao setor de Captrén, já que três correntes de lava do Llaima estão seguindo em direção ao rio Calbuco, vigiado permanentemente porque seu leito pode vir a subir muito, acrescentou o Ovdas.

A lava que corre pela encosta do vulcão pode ser vista a vários quilômetros de distância.

Segundo relatórios do Serviço Nacional de Geofísica e Mineração do Chile, desde maio de 2007 o Llaima tem apresentado uma atividade sísmica ligeiramente anômala, acompanhada, esporadicamente, por pequenas emissões, principalmente de cinzas e vapor d'água.

Desde 1640, o Llaima já entrou em erupção cerca de 50 vezes. EFE pg/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.