Vulcão indonésio entra em erupção pela segunda vez

Monte Sinabung lança cinzas num raio de 2,5 quilômetros, forçando 21 mil pessoas a abandonar suas casas

iG São Paulo |

O vulcão Monte Sinabung , situado ao norte da ilha indonésia de Sumatra, entrou nesta segunda-feira em erupção pela segunda vez em 24 horas após passar 400 anos adormecido, lançando cinzas num raio de 2,5 quilômetros e forçando moradores das imediações a abandonar suas casas, informou o Centro de Vulcanologia da Indonésia.

Cerca de 21 mil pessoas continuam realojadas em abrigos desde domingo por causa do estado de alerta ativado por causa do vulcão, que nesta madrugada lançou uma coluna de fumaça e cinza de dois quilômetros de altura.

O escritório de proteção civil enviou para a região do vulcão dúzias de caminhões, ônibus e ambulâncias para retirar os moradores de 17 aldeias. A polícia local assegurou à agência estatal "Antara" que dois aldeães morreram durante a retirada por causa de um ataque do coração.

Um produtor de TV da Reuters disse que começou a chover à tarde (de madrugada, no horário de Brasília) e as nuvens cobriram o topo do vulcão, situado a 2.460 metros de altitude, o que dificultava ver se ele ainda estava expelindo cinzas. "O ar está muito enevoado e enfumaçado", disse ele. "Não há ninguém perto, somente a polícia e autoridades."

Apesar de a atividade do Sinabung ter diminuído, os especialistas mantêm a vigilância ao não dispor de um padrão de comportamento do vulcão, cuja última erupção registrada é do ano de 1600.

A Indonésia, que fica sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, abriga mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 estão qualificados como perigosos.

    Leia tudo sobre: indonésiavulcãoretirada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG