Por Marie-Louise Gumuchian

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda vai fechar novamente seus aeroportos por algumas horas na terça-feira por causa da nuvem de cinzas lançada pelo vulcão no sul da Islândia, que atrapalhou as viagens aéreas na Europa em abril.

" /

Por Marie-Louise Gumuchian

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda vai fechar novamente seus aeroportos por algumas horas na terça-feira por causa da nuvem de cinzas lançada pelo vulcão no sul da Islândia, que atrapalhou as viagens aéreas na Europa em abril.

" /

Vulcão força Irlanda a restringir voos na terça-feira

Por Marie-Louise Gumuchian

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda vai fechar novamente seus aeroportos por algumas horas na terça-feira por causa da nuvem de cinzas lançada pelo vulcão no sul da Islândia, que atrapalhou as viagens aéreas na Europa em abril.

Reuters |

Por Marie-Louise Gumuchian

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda vai fechar novamente seus aeroportos por algumas horas na terça-feira por causa da nuvem de cinzas lançada pelo vulcão no sul da Islândia, que atrapalhou as viagens aéreas na Europa em abril.

A Autoridade de Aviação Irlandesa (IAA, na sigla em inglês) informou que irá impor restrições sobre todos os voos procedentes ou com destino ao país entre 3h e 9h da manhã (horário de Brasília) devido aos riscos às aeronaves causados pelas cinzas.

Os voos que passarão sobre a Irlanda procedentes da Grã-Bretanha e da Europa não serão afetados, informou a IAA, acrescentando que voos no continente europeu irão operar normalmente.

Os voos sobre a Europa foram atingidos pelo fechamento de seis dias do espaço aéreo no mês passado devido às preocupações com o efeito das cinzas do vulcão islandês nos motores das aeronaves.

"A Irlanda está dentro da área prevista de concentração de cinzas que excederam os níveis aceitáveis de tolerância de fabricantes de motores", afirmou a IAA num comunicado nesta segunda-feira.

A IAA acrescentou que informações de um centro de alerta sobre cinzas vulcânicas sugeriram que a zona proibida para voos afetaria Dublin, Shannon, Galway, Sligo, Ireland West, Donegal, Cork e Kerry.

O chefe-executivo da IAA, Eamon Brennan, disse à emissora nacional de televisão irlandesa RTE que a nuvem de cinzas poderia afetar partes da Escócia no fim do dia e que a situação será revista na manhã de terça-feira.

"Estamos bem otimistas de que (a nuvem) irá se dissipar e estaríamos otimistas para Dublin e Shannon amanhã à tarde", disse Brennan, referindo-se aos aeroportos naquela região.

Um porta-voz para a companhia aérea irlandesa Aer Lingus disse que a empresa cancelou todos os voos previstos na Grã-Bretanha e Europa até as 6h (horário de Brasília) da terça-feira.

A companhia de baixo custo Ryanair também cancelou todos os voos procedentes ou com destino à Irlanda e Belfast até as 10h. Outros aeroportos britânicos, incluindo a Escócia, não devem ser afetados neste momento, segundo comunicado em sua página na Internet.

A enorme nuvem de cinzas do vulcão, que está sob a geleira Eyjafjallajokull, deixou a maioria dos aviões no solo no mês passado, provocando confusão para as companhias aéreas, dificuldades para muitas empresas, cancelamentos de 100 mil voos e milhões de passageiros presos em aeroportos.

A nuvem vulcânica pode custar entre 1,5 bilhão e 2,5 bilhões de euros à União Europeia, de acordo com executivos do bloco, que propuseram uma série de medidas para ajudar a já financeiramente prejudicada indústria.

(Reportagem adicional de Kylie MacLellan, em Londres)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG