Vulcão chileno Chaiten volta à atividade

O vulcão chileno Chaiten, cuja erupção espetacular provocou a evacuação de 4.000 pessoas em maio de 2008, conhece uma recrudescência de sua atividade desde quinta-feira.

AFP |

Quarenta e seis aldeões locais estão diretamente ameaçados mas se recusam a deixar suas casas. As autoridades denunciaram um "suicídio coletivo".

O Chaiten, um vulcão de cerca de 1.000 metros de altura 1.200 km ao sul de Santiago, está cuspindo densas nuvens de cinzas e pedras incandescentes. Além disso, há uma fissura no domo, que está por enquanto contendo a lava.

Após quase 9.000 anos de inatividade, o Chaiten entrou em erupção em maio passado, provocando a evacuação total da aldeia do mesmo nome, distante de 10 km. A nuvem de cinzas chegou a Buenos Aires, a 1.000 km dali.

Em maio de 2008, a aldeia de Chaiten foi parcialmente submergida pela lama e pelas cinzas. As fortes chuvas dos últimos dias podem fazer com que a mesma tragédia se repita, com o transbordamento de um rio próximo, alertaram os socorristas.

Frente aos riscos contínuos de erupção, as autoridades desistiram de reconstruir a aldeia, apesar dos protestos de cerca de 200 habitantes que voltaram a viver ali. Quase todos aceitaram sair de suas casas na quinta-feira, mas 46 ainda resistem.

"O governo não permitirá um suicídio coletivo. A liberdade de ir e vir é uma coisa, mas diante de fatos evidentes, o governo não pode deixar que chilenos se coloquem deliberadamente suas vidas em perigo", advertiu um porta-voz.

nr/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG