Vulcão causou tragédia ambiental há 260 milhões de anos, diz estudo

Washington, 28 mai (EFE).- Um estudo divulgado nesta quinta-feira pela revista Science revelou que uma enorme erupção vulcânica causou a extinção da vida marinha no planeta há 260 milhões de anos.

EFE |

A erupção ocorreu no sudoeste da China e lançou um milhão de quilômetros cúbicos de lava, de acordo com paleontólogos da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

Os cientistas conseguiram estabelecer o momento da erupção porque ela ocorreu em águas pouco profundas, onde a lava permanece como uma camada de rocha, com fósseis de animais marítimos.

A camada que se fossilizou apresenta diferentes formas de vida, permitindo a vinculação dessa atividade vulcânica com uma grande catástrofe ambiental.

A erupção teve um efeito global, já que uma violenta explosão liberou grandes quantidades de dióxido sulfúrico na atmosfera.

"O encontro do magma de baixa viscosidade que flui de forma acelerada ao encontro das águas rasas é como jogar água em uma frigideira quente. A explosão é espetacular e produz nuvens gigantescas de vapor", disse Paul Wignall, um dos autores do relatório.

Segundo os cientistas, o lançamento do dióxido sulfúrico na atmosfera formou uma nuvem que cobriu todo o planeta e o esfriou. O processo acabou causando uma chuva ácida.

"A extinção abrupta de vida marinha pôde ser vista claramente no registro fóssil, e vincula as erupções vulcânicas com as extinções maciças e uma catástrofe ecológica", afirmou. EFE ojl/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG