As autoridades acreditam que o espaço aéreo pode sofrer com as nuvens de cinzas até quinta-feira

Vários voos foram cancelados nesta quarta-feira na Nova Zelândia devido ao retorno da nuvem de cinzas do vulcão chileno Puyehue-Cordón Caulle, que afetou este mês o transporte aéreo em vários locais do Hemisfério Sul.

As cinzas vulcânicas afetam principalmente os voos na Ilha do Sul da Nova Zelândia, e as autoridades de aviação civil acreditam que permanecerão no espaço aéreo neozelandês até quinta-feira.

A companhia aérea australiana Qantas cancelou todos seus voos entre Austrália e Nova Zelândia, assim como seus serviços nas cidades neozelandesas de Christchurch e Queenstown, informou a "Radio Nova Zelândia".

A Air New Zealand, por sua vez, continua operando normalmente, já que seus aviões têm instruções de voar abaixo ou ao redor da nuvem de cinzas.

Desde a aparição das cinzas vulcânicas na Nova Zelândia, os aviões da principal companhia aérea do país completaram 7.700 voos e transportaram mais de 460 mil passageiros.

O complexo vulcânico chileno Puyehue-Cordón Caulle entrou em erupção em 4 de junho e gerou uma nuvem de cinzas que alterou as operações aéreas no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, além de na Austrália e na Nova Zelândia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.