Voos na Europa voltam ao normal nesta quinta-feira, segundo agência

O tráfego aéreo europeu provavelmente voltará ao normal nesta quinta-feira, depois que quase todas as restrições relacionadas a uma nuvem de cinzas de um vulcão em erupção na Islândia foram canceladas, informou a agência de controle do espaço aéreo da Europa, Eurocontrol.

iG São Paulo |

A Eurocontrol disse em comunicado que são esperados de 28 mil a 29 mil voos, com um pequeno número de cancelamentos por causa de algumas restrições e problemas logísticos das companhias aéreas.

"Neste momento, quase todo o espaço aéreo europeu está disponível, com poucas exceções em partes do sul da Finlândia, sul da Noruega, norte da Escócia e oeste da Suécia", disse a Eurocontrol em nota.

Impacto econômico

Embora os aeroportos tenham sido reabertos, espera-se que ocorram atrasos nos próximos voos, à medida que as companhias aéreas tentam lidar com o acúmulo causado pelo cancelamento de 95 mil voos nos últimos dias.

Reuters

Avião decola do aeroproto de Heathrow, em Londres, na quarta-feira

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) informou estimar que os seis primeiros dias de caos aéreo na Europa tenham representado um prejuízo da ordem de US$ 1,7 bilhão para as empresas aéreas.

"As receitas perdidas até agora totalizam mais de US$ 1,7 bilhão, apenas para as empresas aéreas. Em seu auge, a crise teve impacto em 29% da aviação global e afetou 1,2 milhão de passageiros por dia", disse o diretor-geral da Iata, Giovanni Bisignani.

"A escala desta crise eclipsou o 11 de Setembro, quando o espaço aéreo dos Estados Unidos ficou fechado por três dias", disse.

Cautela

Enquanto isso, diversas empresas aéreas europeias têm criticado a extensão da proibição dos voos por causa da nuvem de cinzas e ameaçam pedir indenizações.

Em uma entrevista à BBC, o secretário de Transportes da Grã-Bretanha, Andrew Adonis, admitiu que talvez as autoridade de segurança aérea podem ter sido "muito cautelosas" em relação à nuvem de cinzas lançada pelo vulcão.

O secretário, no entanto, afirmou que foram necessários alguns dias de testes para que se pudesse determinar se era seguro voar em algumas regiões.

Enquanto isso, o Comissário Europeu de Transportes, Siim Kallas, negou que a União Europeia tenha demorado para atender aos pedidos por reabertura do espaço aéreo, afirmando que vidas estavam em risco no caso.

Em diversas partes do mundo, empresas aéreas começam a organizar voos extras para tentar eliminar o acúmulo de passageiros dos últimos dias.

Em alguns dos principais aeroportos europeus - como os de Paris, Frankfurt e Madri - se formaram longas filas de passageiros tentando embarcar.

De acordo com as autoridades da Islândia, a erupção do vulcão na geleira Eyjafjallajoekull perdeu cerca de 80% de sua intensidade desde o final de semana, mas a situação ainda pode mudar.

Teme-se que a erupção possa colocar em atividade outro vulcão maior, o Katla.

Mais notícias

Fotos

Vídeos

Relatos

Efeitos na economia

Leia mais sobre caos aéreo na Europa

    Leia tudo sobre: vulcão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG