Voo 447: BEA vê falha de comunicação entre controles brasileiro e senegalês

O Birô francês de Investigação e Análise (BEA) anunciou nesta quinta-feira que houve uma falha de comunicação entre os centros de controle aéreo brasileiro e senegalês em relação ao voo AF 447 que ia do Rio a Paris, o que provocou um vácuo de informação de várias horas.

AFP |

"Não houve transferência do voo entre os centros de controle brasileiro e senegalês" quando o avião sobrevoava o oceano Atlântico, declarou Alain Bouillard, coordenador da investigação do BEA, em coletiva na cidade de Le Bourget, perto de Paris.

Quando o Airbus A330 da companhia francesa saiu da zona controlada pelos brasileiros, estes deveriam ter entrado em contato com os senegaleses para informar sobre a aeronave que estava entrando em sua zona, mas isto não aconteceu, segundo o BEA.

"O serviço de expedição não se preocupou e o serviço receptor tampouco pediu uma confirmação do voo, e foi por isso que, só depois de passadas várias horas, diante da falta de contato com os diferentes centros de controle (...) as pessoas começaram a se preocupar", afirmou Bouillard.

De acordo com o BEA, "às 02H01 GMT a tripulação do A330 tentou, pela terceira vez sem sucesso, se conectar com o sistema de controle de Dacar".

O avião caiu no mar pouco depois. Às 02H14, o avião emitiu a última mensagem automática alertando para problemas técnicos.

"Às 07H30, constatou-se que o avião não havia entrado em contato nem com Dacar nem com o Brasil, e foi a partir daí, entre as 08H00 e as 08H30, que os centros franceses, sem ter mais notícias da aeronave, deram início às buscas", acrescentou.

Indagado sobre se esta situação era normal, respondeu: "Não. Esta é uma de nossas linhas de investigação".

A Aeronáutica brasileira rebateu as informações do BEA, garantindo que relatou ao Senegal a entrada do voo AF 447 em sua zona de controle aéreo.

A autoridade aeronáutica do Senegal foi informada, inclusive por telefone, de que no horário previsto "este avião entraria em seu espaço aéreo", e Dacar "confirmou" o recebimento desta informação, garantiu o tenente-coronel da Aeronáutica Henry Munhoz.

"Às 22H35, o Air France fez contato com nosso controle de tráfego aéreo informando sobre seus horários (...) e menos de trinta segundos depois", a autoridade brasileira "fez contato com Dacar informando que às 23H20 este avião entraria no espaço aéreo de Dacar", destacou o coronel Munhoz.

A comunicação ocorreu de maneira automática entre os dois centros de controle aéreo e também por telefone, disse outro oficial da Aeronáutica à AFP.

Munhoz destacou que "existe um acordo operacional" entre Brasil e Senegal pelo qual se no horário previsto, com margem de três minutos, Dacar não informar a ausência do avião em seu espaço aéreo, entende-se que o voo segue normalmente.

clp/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG