Voo 253: Senado dos EUA quer ouvir depoimento do pai

A comissão das Relações Exteriores do Senado pediu ao pai do jovem nigeriano indiciado nos Estados Unidos por tentativa de atentado em um avião de carreira no dia 25 de dezembro que venha a Washington para prestar depoimento.

AFP |

"Mutallab, que designou o filho como um extremista que ameaçava os Estados Unidos, tem uma história importante para contar, e a comissão gostaria de ouvi-lo", declarou nesta segunda-feira o porta-voz Frederick Jones.

"O Congresso está estudando a questão específica da tentativa de atentado do Natal, e tentando determinar como o Iêmen se tornou uma base para a radicalização", prosseguiu Jones.

O porta-voz destacou que a comissão presidida pelo senador John Kerry ainda não recebeu a confirmação oficial da vinda de Mutallab.

Umar Faruk Abdulmutallab, 23 anos, foi indiciado quarta-feira por um tribunal de Detroit (Michigan, norte dos EUA) por "tentativa de homicídio" e "tentativa de utilização de uma arma de destruição em massa", depois de tentar explodir um avião de carreira entre Amsterdã e Detroit no dia 25 de dezembro.

"A família recebeu uma carta do Senado dos Estados Unidos pedindo ao chefe de família que preste depoimento na comissão das Relações Exteriores", informou um membro da família na Nigéria.

Alhaji Umaru Mutallab, o pai do nigeriano indiciado, entrou em contato em outubro com representantes da embaixada americana para avisar que seu filho tinha se radicalizado com extremistas no Iêmen.

O nome de seu filho fora comunicado aos serviços de inteligência.

Mutallab, um rico banqueiro, "pretende responder positivamente ao convite" do Senado americano, afirmou uma fonte na Nigéria, que não quis ser identificada.

A audiência deve acontecer no dia 20.

bur/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG