Voluntários islâmicos Basij dizem que serão neutros nas eleições iranianas

Teerã, 7 jun (EFE).- A milícia de voluntários islâmicos Basij, muito numerosa e com grande capacidade de mobilização, se manterá neutra diante das eleições presidenciais de 12 de junho no Irã, afirmou hoje o subdiretor do quartel-general da Forças Armadas, tenente-general Massoud Jazayeri A milícia, que a princípio deve ser majoritariamente favorável ao presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, foi alvo de polêmica durante toda a campanha eleitoral, especialmente por parte do candidato reformista Mehdi Karroubi.

EFE |

O ex-presidente do Parlamento expressou semanas atrás seu temor de que influenciem no resultado final.

"As denúncias sobre o envolvimento dos Basij e das Forças Armadas nas eleições são apenas mentiras e uma traição aos princípios da Revolução Islâmica", afirmou Jazayeri, citado pela imprensa local.

A organização de voluntários islâmicos Basij foi fundada em novembro de 1979 pelo aiatolá Ruhollah Khomeini, líder e inspirador da República Islâmica, como força de propaganda e doutrinamento do regime.

Subordinada ao corpo de elite da Guarda Revolucionária, foi planejado para receber os homens e mulheres jovens demais para fazer parte do Exército e as pessoas que, após os 40 anos e sem ter feito carreira militar, quisessem trabalhar a favor do regime.

Segundo números não oficiais, atualmente, poderia mobilizar vários milhões de pessoas. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG