Voluntários da Médicos Sem Fronteiras em Darfur continuam reféns

Os quatro voluntários da Médicos Sem Fronteiras (MSF) sequestrados em Darfur ainda não foram libertados, mas o serão em breve, afirmou neste sábado um responsável sudanês, contradizendo o anúncio feito na véspera pela diplomacia italiana.

AFP |

"Não foram libertados ainda, mas o serão em breve. Eles estão em bom estado de saúde", afirmou à AFP o responsável sudanês, pedindo anonimato.

Cinco membros da organização MSF, um italiano, um francês, uma canadense e dois sudaneses, foram sequestrados quarta-feira na zona de Kabkabiya, entre Darfur Norte e Darfur Sul.

As autoridades de Cartum anunciaram que os dois sudaneses haviam sido libertados, mas a MSF destacou que um deles continuava nas mãos dos sequestradores.

Em Roma, o ministério italiano das Relações Exteriores disse sexta-feira, citando fontes do governo sudanês, que os quatro reféns haviam sido libertados sãos e salvos, mas indicou mais tarde que, por falta de contato entre a MSF e seus membros, estava tentando verificar suas informações.

Na manhã deste sábado, a chancelaria italiana indicou em nota que não conseguiu falar com os reféns. Os responsáveis da MSF disseram o mesmo.

Este sequestro aconteceu no momento de tensão entre Cartum e o Ocidente, após a expulsão de 13 das mais importantes ONG ativas em Darfur.

As expulsões foram decididas após a ordem de prisão emitida em 4 de março pela Corte Penal Internacional (CPI) contra o presidente Omar Al-Beshir por crimes de guerra e crimes contra a humanidade em Darfur.

Leia mais sobre: Médicos Sem Fronteiras

    Leia tudo sobre: darfurmédicos sem fronteiras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG