Voluntário francês da ONG Save the Children é assassinado no leste do Chade

(atualiza com dados sobre a ONG e o assassinato) Paris, 1 mai (EFE).- Um voluntário francês foi assassinado selvagemente no leste do Chade, anunciou hoje o ministro de Relações Exteriores francês, Bernard Kouchner.

EFE |

O homem, Pascal Marlinge, trabalhava para uma organização humanitária com os deslocados e refugiados ao leste do país africano, afirmou Kouchner em comunicado.

Marlinge, de 49 anos, foi alvo de tiros quando viajava com outros voluntários em um comboio de três carros, e que havia sido detido por um grupo de homens armados.

As informações sobre o ataque foram divulgadas pela ONG britânica Save the Children, para a qual Marlinge prestava serviço.

Ao denunciar o que classificou como um "ato de barbárie", o chefe da diplomacia francesa pediu às autoridades chadianas que esclareçam o caso.

Os restos mortais da vítima serão levados hoje mesmo à capital do Chade, indicou Kouchner, ao expressar suas condolências à família, à qual o Ministério de Exteriores dará "todo o apoio necessário".

Ainda de acordo com a Save The Children, o comboio de três carros tinha saído de Farchana e se dirigia rumo a Hajir Hadid, perto da fronteira com o Sudão.

Por volta das 10h15 locais, um grupo de homens armados deteve o comboio e "efetuou alguns disparos".

Quatro voluntários da Save The Children escaparam ilesos do ataque, indicou a ONG, que acrescentou que maiores detalhes sobre a morte de Marlinge estão pendentes de confirmação.

A Save the Children enviou uma equipe ao Chade para ajudar na investigação, e indica que suspendeu seus trabalhos no país africano até segunda ordem.

Marlinge era casado e pai de uma adolescente, completou a ONG.

EFE al/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG