Voluntário de programa da ONU é assassinado na Somália

Mogadíscio, 17 out (EFE) - Homens armados mataram hoje a tiros um voluntário local do Programa Mundial de Alimentos (PMA) na região de Baixo Shabelle, ao sudoeste de Mogadíscio, informou uma emissora de rádio local. Segundo a rádio Shabelle, o funcionário do PMA, identificado como Abdinasir Aden Muse, foi baleado quando saía da prece das sextas-feiras da mesquita da aldeia de Abrone, arredores da cidade de Merca, situada a 75 quilômetros de Mogadíscio. Testemunhas contaram à emissora que Aden Muse sangrava bastante e foi levado em uma ambulância ao hospital local. O assassinato do voluntário aconteceu horas depois de terem sido retomados os confrontos em Mogadíscio entre a milícia fundamentalista islâmica Al Shabab e as tropas governamentais, apoiadas pelas forças de paz da União Africana (UA). Os choques, nos quais as facções usaram morteiros e metralhadoras pesadas, deixaram hoje um saldo de 14 mortos e dezenas de feridos. Os confrontos, que, segundo testemunhas, duraram várias horas, se concentraram em torno de uma base de tropas de Uganda integrada pela missão de paz da União Africana na Somália (Amisom) na área K4 de Mogadíscio. Outras 23 pessoas morreram na quinta-feira após o ataque das milícias às bases da UA e do Exército etíope em K4, assim como nos distritos de Shirkole e Hamarjadid da capital somali. As forças da Amisom, que operam em Mogadíscio desde março de 2007, são integradas por cerca de 3.400 militares de Uganda e Burundi, ...

EFE |

EFE jm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG