Voluntária sul-africana é morta a tiros em Cabul

CABUL - Uma funcionária de uma organização humanitária foi assassinada nesta segunda-feira na zona oeste de Cabul por homens que viajavam em uma moto, anunciou o ministério do Interior afegão.

Redação com agências internacionais |

AP

Local onde a voluntária foi assassinada

Em um primeiro momento, a polícia afegã anunciou que a vítima era sul-africana. Entretanto, a embaixada da Grã-Bretanha na capital afegã informou à agência AFP que a voluntária era britânica.

A mulher, que trabalhava em uma ONG de ajuda aos incapacitados, caminhava em direção ao trabalho quando recebeu vários disparos na cabeça, assegurou um porta-voz do ministério, Zemarai Bashary.

A Polícia de Cabul empreendeu uma operação para localizar os culpados do assassinato, que fugiram do local do crime, acrescentou o porta-voz.

Em seu site, os talebans disseram ter matado uma "mulher estrangeira" por divulgar o cristianismo no Afeganistão. Os talebans asseguraram que a tinham seguido durante um bom tempo antes do assassinato.

"Assassinamos esta mulher estrangeira em Cabul e assumimos a responsabilidade. Nós a matamos porque trabalhava para uma organização que pregava o cristianismo no Afeganistão", afirmou um porta-voz dos talebans, Zabihulah Mujahid. 

Uma fonte da ONG Serve Afghanistan confirmou que um de seus membros foi assassinado em Cabul, mas não divulgou detalhes. A Serve Afghanistan é uma ONG cristã britânica, especializada na ajuda aos deficientes.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG