Vladimir Putin se inclina ante restos de Alexander Solzhenitsin

O primeiro-ministro e ex-presidente russo, Vladimir Putin, se inclinou nesta terça-feira ante os restos do escritor e dissidente russo Alexander Solzhenitsin, falecido no domingo, segundo imagens transmitidas ao vivo pela televisão local.

AFP |

Putin, ex-oficial da KGB (ex-serviço secreto) e presidente da Rússia de 2000 a 2008, ofereceu suas condolências à viúvda de Solzhenitsin, Natalya.

Os restos de Solzhenitsin permanecerão esta terça na Academia de Ciências e serão enterrados na quarta, no cemitério do mosteiro de Moscou, tal como pediu em vida o escritor à Igreja Ortodoxa russa.

Solzhenitsin, grande figura da dissidência soviética, morreu na noite de domingo, aos 89 anos, por uma insuficiência cardíaca aguda.

Alexander Solzhenitsin revelou ao mundo a realidade do sistema soviético de campos de trabalhos forçados em livros como "O primeiro círculo" e "Arquipélago Gulag".

Prêmio Nobel de Literatura em 1970, o autor perdeu a nacionalidade soviética em 1974 e foi expulso da URSS. Solzhenitsin viveu então na Alemanha, na Suíça e nos Estados Unidos, antes de voltar à Rússia, em 1994, após o fim da União Soviética.

O escritor apoiava as idéias de Vladimir Putin, presidente entre 2000 e 2008 e agora primeiro-ministro, para uma Rússia forte e orgulhosa de si mesma, apesar do passado de Putin na KGB.

Em 2006, Solzhenitsin acusou a Otan de preparar o "cerco total da Rússia e a perda de sua soberania, ao reforçar metodicamente e com persistência sua máquina militar no leste da Europa".

Patriota conhecido por sua força profética e por uma enorme determinação, que lhe permitiu vencer um câncer, o escritor dedicou sua vida à luta contra o totalitarismo comunista.

via/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG