Vivendo temporada de calor, Rússia tem 71 mortos por afogamento em 24h

A onda de calor que castiga a Rússia é sentida em Moscou, com temperaturas que se aproximam do recorde da máxima absoluta, de 36,5 graus centígrados, registrada em 1936

EFE |

Pelo menos 71 pessoas morreram afogadas em rios e tanques em toda a Rússia nas últimas 24 horas, no maior número de vítimas mortais em um só dia desde que começou a temporada de calor, informou o Ministério de Situações de Emergência.

"Em um dia aconteceram 85 incidentes em ambientes aquáticos na Rússia, com a morte de 71 pessoas e o resgate de outras 20 com vida. É o maior número de pessoas mortas em um dia desde que começou a temporada de calor deste ano", indicou um porta-voz ministerial à agência "RIA Novosti".

Na última semana, quase 300 pessoas morreram afogadas e outras 178 foram resgatadas na Rússia, que sofre a pior onda de calor em décadas. Desde o início do mês, 688 faleceram em ambientes aquáticos em todo o país, todos lotados devido às altíssimas temperaturas.

"Quase 2.500 pessoas morreram desde o início deste ano em incidentes na água em toda Rússia, 1.244 delas só em julho", acrescentou. A onda de calor que castiga a Rússia é sentida em Moscou, com temperaturas que se aproximam do recorde da máxima absoluta, de 36,5 graus centígrados, registrada em 1936.

    Leia tudo sobre: CalorRússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG