Viúvo de vítima de gripe denunciará Governo peruano por negligência

Lima, 7 jul (EFE).- O viúvo de uma das primeiras vítimas fatais de gripe suína no Peru denunciará o Ministério da Saúde do país por negligência, porque não divulgou o diagnóstico de sua esposa, nem submeteu o resto de sua família ao tratamento contra a doença, informou hoje a imprensa de Lima.

EFE |

Abel Alcántara declarou aos jornais "Peru.21" e "El Comercio" que os médicos que atenderam Carmen Vigo, de 38 anos, a segunda pessoa a morrer no Peru em decorrência da doença, "não sabia que se tratava de gripe suína" porque atribuíram o óbito a um quadro de hipertensão, na sexta-feira passada.

O ministério da Saúde do país informou as duas primeiras mortes pela gripe no Peru, a de Carmen e de uma menina de 4 anos, no domingo passado, e assegurou que suas respectivas famílias estavam recebendo o tratamento antiviral para evitar os contágios.

No entanto, Alcántara negou que sua família tenha sido tratada e assinalou que "por não terem recebido o diagnóstico verdadeiro a tempo" é provável que a doença tenha contagiado dois sobrinhos de 10 anos e 11 meses que viviam com a mulher.

As crianças apresentam febre alta e vômitos e foram transferidos ontem para um hospital público, quando uma equipe médica do Ministério chegou a sua casa com antivirais para os 15 integrantes da família de Alcántara.

O diretor do setor de Saúde das Pessoas do Ministério, Edgar Cruz, informou à imprensa que o diagnóstico de gripe em Carmen foi divulgado no dia seguinte de sua morte, no sábado, e que deu início a uma investigação para saber por que a família não foi informada.

Segundo os dados do Ministério, até ontem, 1.070 casos do vírus tinha sido cofirmados no Peru, entre os quais há dois turistas israelenses que visitaram a cidade de Cuzco.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou hoje que a pandemia já infectou 94.512 pessoas em mais de 120 países e tirou a vida de 429 pessoas, a maioria delas no continente americano.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE mmr/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG