Viúvo de Benazir Bhutto eleito novo presidente do Paquistão

O Parlamento e as quatro assembléias provinciais elegeram neste sábado novo presidente do Paquistão o viúvo da ex-primeira-ministra assassinada Benazir Bhutto, Asif Ali Zardari, em meio ao caos político e econômico e às ameaças da Al-Qaeda.

AFP |

"Asif Ali Zardari recebeu 281 dos 426 votos" de ambas as câmaras legislativas, declarou o chefe da comissão eleitoral, Qazi Mohammad Farooq, ao Parlamento.

Pouco antes ele havia anunciado que o marido da ex-premiê, morta em 27 de dezembro, estava com a maioria dos votos das quatro assembléias provinciais reunidas.

A vitória do líder do principal partido da coalizão no poder desde às legislativas de fevereiro estava assegurada de antemão.

Além do Parlamento, votaram as assembléias de Pendjab (centroeste), Sind (sudeste), Balutchistan (sudoeste) e da Província da Fronteira do Noroeste.

A votação foi realizada 20 dias depois da renúncia do chefe de Estado Pervez Musharraf, forçada pela nova aliança no poder, constituída após as eleições legislativas de 18 de fevereiro.

Esta nova aliança é liderada pelo Partido do Povo Paquistanês (PPP), dirigido agora porr Zardari.

Zardari, de 53 anos e apelidado de "Mister 10%" pelas comissões que cobrava para realizar determinados serviços, simboliza a corrupção do poder nos anos 90, quando sua esposa dirigia o país, e é relativamente impopular entre os 168 milhões de habitantes do Paquistão, a única potência nuclear no mundo islâmico.

Zardari passou 11 anos na prisão, até 2004, por corrupção e assassinato, e foi anistiado do resto das acusações pelo presidente Musharraf há um ano, quando o então chefe de Estado negociava com Bhutto uma repartição do poder. Apesar de tudo, foi designado por seu partido como candidato.

Os outros dois aspirantes foram o advogado Saeed-uz-Zaman Siddiqui e Mushahid Hussain, próximo a Musharraf.

bur-gir/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG