Viúva de 1ª vítima da gripe em Nova York planeja processar a cidade

Nova York, 11 ago (EFE).- A viúva do subdiretor de uma escola pública de Nova York, o qual foi a primeira vítima fatal da gripe A na metrópole, prepara um processo de US$ 40 milhões contra a cidade, ao considerar que o falecimento de seu marido ocorreu devido a uma negligência.

EFE |

Bonnie Wiener apresentou a um tribunal de Nova York junto a seus três filhos uma notificação preliminar que foi divulgada hoje e que constitui um passo prévio necessário à interposição de um processo.

Caso isso venha a acontecer, seria a primeira denúncia por negligência resultante em morte contra a cidade de Nova York com relação ao surto de gripe A.

"A cidade não fez nada de errado. Tínhamos que tomar decisões com os colégios e nossa obrigação era mantê-los abertos. Eu lamento que tenha morrido por causa do vírus A(H1N1), mas não vou comentar nada sobre o processo", disse hoje o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Até 1º de julho, data da última atualização do registro público do Departamento de Saúde de Nova York, 47 pessoas tinham morrido na cidade por causa da nova gripe.

A primeira das vítimas em Nova York foi Mitchell Wiener. Segundo sua viúva e seus três filhos, ele faleceu em 17 de maio em parte porque as autoridades de saúde não reagiram suficientemente rápido diante da explosão do foco de gripe A no colégio onde trabalhava.

A família afirma que Wiener não foi alertado que estava em contato com outras pessoas que tinham a doença e que não houve cautela para deter o foco.

Bonnie e seus filhos acrescentam que não houve a informação necessária sobre as condições médicas que poderiam aumentar o risco de uma pessoa diante do vírus A(H1N1) e que não foi garantido a Wiener um ambiente de trabalho seguro. EFE mgl/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG