A coalizão de esquerda islandesa obteve uma histórica vitória sobre o partido conservador, obrigado a deixar o governo em janeiro devido à crise econômica após 18 anos no poder, segundo resultados definitivos das eleições legislativas publicados neste domingo.

Pela primeira vez, o Partido Social Democrata e o Movimento Esquerda-Verde, aliados no seio de um governo interno formado em fevereiro, obtiveram uma maioria absoluta de 34 das 63 cadeiras do parlamento.

O partido Social Democrata ficou com 29,8% (20 cadeiras) e seu aliado 21,7% (14 cadeiras).

Como estava previsto, os eleitores castigaram o poderoso Partido da Independência (PI, conservador), que registrou seu pior resultado desde à independência da Islândia em 1944.

Considerado responsável da derrota do setor bancário que levou a ilha à beira da quebra, o PI obteve apenas 23,7% dos votos (16 cadeiras), seu pior resultado, longe dos 27% dos votos que conseguiu em 1987.

Em maio de 2007, este partido havia se imposto nas urnas com 36,6% dos votos, contra 26,8% para o Social Democrata e 14,3% para o Esquerda-Verde.

str-dt/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.