Vítimas de tremor na Itália reclamam de plano de reconstrução

ROMA (Reuters) - Centenas de sobreviventes do terremoto de abril na Itália protestaram em frente ao Parlamento nesta terça-feira enquanto deputados debatiam uma proposta de lei autorizando o plano de reconstrução do primeiro-ministro, Silvio Berlusconi. O terremoto de 6 de abril no centro da Itália matou cerca de 300 pessoas e deixou mais de 60.000 desabrigados. Alguns sobreviventes disseram temer que os gastos com a reconstrução sejam feitos lentamente e não atendam suas necessidades, pedindo que qualquer fundo seja controlado pelo governo local.

Reuters |

"Não tenho nenhuma confiança. Tenho o sentimento que estas pessoas irão apenas aceitar este projeto... e correremos o risco de continuar em nossas tendas alguns anos depois", disse Eustachio Gentile, prefeito de Scauri, uma das cidades atingidas pelo terremoto.

A resposta de Berlusconi à tragédia, incluindo a mudança das reuniões do gabinete para a região, impulsionou sua popularidade em pesquisas de opinião.

O premiê também decidiu transferir o encontro entre líderes do G8 em julho para L'Aquila, a cidade medieval devastada pelo pior desastre natural da Itália em três décadas.

"O G8... bem, não dou a eles nenhuma importância", disse o manifestante Roberto Gioni. "Nosso centro histórico segue perigoso e ninguém está fazendo nada. Os tremores continuam acontecendo, os prédios estão piorando".

(Reportagem de Gabriele Pileri)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG