Vítimas de incesto reunidas em apartamento

As oito vítimas do drama de seqüestro e incesto de Amstetten (Áustria) estão reunidas desde domingo em um apartamento especialmente preparado no complexo hospitalar da clínica psiquiátrica da cidade, anunciou nesta quarta-feira o advogado da família, Christoph Herbst.

AFP |

"Foi um momento muito emocionante, a família está muito feliz de estar reunida finalmente", afirmou Herbst em uma entrevista coletiva ao lado dos diretores do hospital e da clínica de Amstetten.

No domingo, Kerstin, de 19 anos, filha mais velha de Elisabeth, de 42 anos - seqüestrada e violada durante 24 anos pelo pai, Josef Fritzl - se reuniu com os familiares.

A hospitalização em um serviço de reanimação de Kerstin em meados de abril, inconsciente e afetada por uma doença misteriosa, permitiu revelar o caso. Kerstin foi colocada imediatamente em coma artificial, do qual foi retirada em 1º de junho, de acordo com o médico Albert Reiter.

Elisabeth, os seis filhos - de 5 a 19 anos de idade, nascidos dos estupros cometidos por seu pai durante o cativeiro em um porão da residência familiar -, assim como sua mãe Rosemarie, que ignorava a vida dupla do marido, vivem agora juntos em um apartamento preparado especialmente para eles, longe da imprensa e perto do acompanhamento médico.

Josef Fritzl, de 73 anos, está em prisão provisória na penitenciária de Sankt Polten, a 50 km de Amstetten.

Três filhos do incesto - duas meninas e um menino - foram adotados pelos "avós" Josef Fritzl e sua esposa. Fritzl disse às autoridades que a filha Elisabeth havia fugido com uma seita e deixava os bebês ao lado da porta da casa, com vários anos de intervalo.

Uma sétima criança, gêmea de outro bebê, morreu pouco depois do nascimento, em 1996.

ssw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG