Vítimas de conflito na Colômbia receberão indenização em maio

Madri, 21 abr (EFE).- Em pouco mais de um mês, 12 mil vítimas do conflito causados pelas guerrilhas colombianas começarão a receber indenizações em uma sequência que inclui 200 mil vítimas de crimes hediondos e 3 milhões de refugiados, disse hoje Eduardo Pizarro, presidente da Comissão Nacional de Reparação e Reconciliação.

EFE |

Pizarro, junto com o alto comissário para a Paz da Colômbia, Frank Pearl, começou em Madri uma viagem que incluirá o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, na França, e a Noruega, para explicar a evolução da aplicação da Lei de Justiça e Paz.

Eles também apresentarão o 1º Congresso Internacional de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração, que será realizado em maio em Cartagena de Indias, na Colômbia.

Em um café da manhã informativo com um grupo de jornalistas em Madri, Pizarro antecipou que "no final de maio ou início de junho vamos começar a reparação de 12 mil vítimas" como a primeira etapa de um processo longo que pode incluir 200 mil pessoas.

Os primeiros 12 mil foram selecionados entre pessoas que sofreram violências como mutilações por "minas terrestres, crianças que entraram na guerrilha, mulheres vítimas de estupros e sequestrados", detalhou. EFE mlg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG