Vítimas de abusos de padres pedem investigação estatal na Áustria

Viena, 24 mar (EFE).- Uma associação austríaca de vítimas de abusos sexuais por parte de religiosos católicos pediu que uma investigação independente do Estado esclareça os numerosos casos de pedofilia que estão vindo à tona.

EFE |

A associação de vítimas Snap, batizada em homenagem à americana Rede de Sobreviventes de Abusos Sexuais de Padres (de mesma sigla), solicitou que uma comissão investigue todos os casos, inclusive os já prescritos.

Michael Tfirst e Georg Zanger, que lideram a associação, querem que a responsabilidade de investigar os abusos seja retirada da igreja, que careceria da objetividade necessária para esclarecer a situação.

"Deve-se criar uma comissão independente da Igreja e, se possível, com juízes que não se dobrem perante ela", afirmou Rudolf Schermann, um sacerdote católico crítico ao Vaticano neste assunto.

"Acho que o Governo, que é parceiro no acordo com a Igreja, não movimentou um dedo neste assunto", acrescentou.

A Snap afirmou também que devem ser criados mecanismos para proteger as vítimas potenciais, já que em muitos casos os autores dos abusos seguem em atividade, porque os que sofreram só denunciam os religiosos muito tempo depois.

A arquidiocese de Viena se mostrou aberta a uma investigação independente e garantiu a "máxima cooperação", segundo assegurou seu porta-voz, Erich Leitenberger.

Nas últimas semanas, vieram à luz vários casos de abusos em instituições católicas austríacas, alguns já prescritos.

Os escândalos causaram um desgaste muito grande na imagem da Igreja na Áustria. Uma pesquisa recente do jornal conservador "Die Presse" indica que um milhão de católicos, 17% do total, pensam em renunciar à religião. EFE ll/pb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG