Vítima de terremoto pede alojamento em casas de Berlusconi

Roma, 13 ago (EFE).- Uma das vítimas do terremoto que castigou, no dia 6 de abril, a cidade de LAquila, capital da região de Abruzos (centro da Itália), solicitou hospedagem temporária nas residências que o primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, tem em Roma e na Sardenha, informou hoje o jornal Corriere della Sera em sua edição digital.

EFE |

Trata-se de Antonio Bernardini, que comentou que não se trata de uma provocação mas de uma solicitação legítima, já que o líder ofereceu suas casas aos desabrigados pelo terremoto pouco depois da tragédia.

Bernardini indicou no formulário do pedido de alojamento temporário sua preferência por Villa Certosa, a magnífica residência de Berlusconi em Sardenha e pelo Palazzo Grazzioli, um palacete no centro de Roma.

Em abril, após uma de suas visitas às zonas afetadas pelo tremor, Berlusconi disse que duas das famílias desabrigadas poderiam instalar-se em Villa Certosa, enquanto outra se alojaria em um de seus apartamentos na capital lombarda.

"Duas (famílias) irão à Sardenha, em meu sítio também há apartamentos. Estamos decidindo que pessoas irão, de acordo com Guido Bertolaso (chefe de Defesa Civil da Itália), e pelo menos outra irá a Milano 2 ou Milano 3", afirmou Berlusconi.

Milano 2 e Milano 3 são dois centros residenciais construídos em Milão por EdilNord, a empresa construtora de Fininvest, propriedade de Berlusconi.

Além disso, o primeiro-ministro da Itália assegurou que estava "estudando outros imóveis que podia oferecer aos evacuados".

Na madrugada do dia 6 de abril um terremoto de 5,8 graus de magnitude na escala Richter devastou o centro da Itália e causou uma tragédia com 299 mortos e mais de 58 mil desabrigados. EFE ebp/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG