Visita de Bento XVI à França está rodeada de fortes medidas de segurança

Paris, 11 set (EFE).- A França recebe amanhã o papa Bento XVI para sua primeira visita ao país, que levará o pontífice a Paris e a Lourdes (sudoeste) em meio a fortes medidas de segurança que mobilizarão 9.

EFE |

200 policiais e gendarmes.

A visita do pontífice, de quatro dias, desperta expectativa entre os franceses, dos quais 53% - e 65% dos católicos - afirmam ter uma boa impressão de Bento XVI, segundo uma pesquisa publicada hoje pelo jornal "Le Parisien".

No sábado de manhã, o papa presidirá em Paris uma missa na Esplanada dos Inválidos, à qual são esperadas 200 mil pessoas.

Após a missa, o papa seguirá para Lourdes para as comemorações dos 150 anos das aparições de Nossa Senhora.

O papa chegará a um país de longa tradição católica - 66% dos franceses se dizem católicos -, mas apegado à separação entre Estado e Igreja.

Não por isto, a visita deixará de ser um acontecimento no qual os franceses mostrarão sua hospitalidade, começando pelo presidente Nicolas Sarkozy, que, acompanhado de sua mulher, Carla Bruni, irá amanhã ao Aeroporto de Orly receber Bento XVI.

Após dar as boas-vindas no aeroporto, Sarkozy receberá o papa no Palácio do Eliseu, onde se reunirá com ele e mais tarde oferecerá uma recepção com a presença de membros do Governo francês e outras personalidades.

Sarkozy e Bento XVI farão discursos nesta recepção.

Em sua viagem a Roma em dezembro, Sarkozy preconizou uma "laicidade positiva", o que gerou críticas em setores muito apegados à separação entre Igreja e Estado, mas foi bem-visto na Santa Sé.

Após a recepção no Palácio do Eliseu, o pontífice receberá representantes da comunidade judaica antes se de dirigir ao Colégio dos Bernardinos para fazer um discurso para os convidados.

Este discurso, que desperta grande interesse, versará sobre a articulação entre a fé cristã, a razão e a cultura.

À noite, Bento XVI irá à Catedral de Notre-Dame para a Celebração das Vésperas, após a qual haverá uma procissão ao redor do templo, em cuja praça saudará os jovens católicos.

No sábado, após a missa na Esplanada dos Inválidos, o papa viajará a Lourdes, onde também estão previstas grandes concentrações. EFE pdp/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG