ilha da fantasia de Hillary - Mundo - iG" /

Virgínia Ocidental vira ilha da fantasia de Hillary

As pesquisas dão a ela uma vantagem de mais de 40% sobre seu rival, fãs chegam de diferentes partes dos Estados Unidos para vê-la discursar e quando ela se dirige em direção aos seus simpatizantes, eles a recebem com gritos de Não desista e nós te amamos. Assim é um dia de campanha da senadora Hillary Clinton na Virgínia Ocidental.

BBC Brasil |

Os eleitores do Estado parecem ignorar as várias vozes da mídia americana que já dão a campanha da pré-candidata como encerrada ou os políticos do Partido Democrata que estão migrando em peso para o lado do senador Barack Obama, seu rival na disputa pela vaga de candidato dos democratas à Casa Branca.

No Estado onde Hillary desfruta de 66% da preferência dos eleitores locais, contra 23% para Obama, segundo o instituto American Research Group, a impressão que se tem é que Hillary ainda está firme e forte no páreo rumo à Casa Branca.

A eleitora Caroline Schaefer disse que enfrentou chuva e ventos fortes do lado de fora do Museu da Estrada de Ferro, onde Hillary fez um comício no domingo, ''porque nós acreditamos que ela pode ganhar a indicação''.

"Os votos da Flórida e do Michigan irão contar e ela deve vencer em todos os próximos Estados", afirmou Schaefer.

As projeções feitas por boa parte dos analistas americanos dão conta de que mesmo que a senadora vença todos os próximos desafios e que sejam computados os votos da Flórida e do Michigan - Estados que foram punidos por terem antecipado a data de suas primárias e cujas prévias acabaram perdendo, na prática, a validade -, ainda assim, Hillary não conseguiria alcançar Obama, tanto no voto popular como na contagem de delegados.

Contra Obama
Para Caroline Schaefer, se a previsão dos analistas se confirmar, ela irá votar no Partido Republicano na eleição geral de novembro.

''Eu não votaria nele (Barack Obama), porque não tenho confiança. Há muitas coisas que não sabemos sobre ele, sobre suas crenças religiosas, como aquele pastor'', disse, em referência ao reverendo Jeremiah Wright, que foi pastor de Obama por mais de 20 anos e que despertou polêmicas por suas declarações nas quais afirma que os atentados de 11 de setembro de 2001 foram conseqüência da política internacional americana.

''Nós podemos fazer história, elegendo a primeira mulher presidente'', comentou o eleitor Eldon Findlay.

Indagado se a matemática não estaria mais a favor de Obama do que de Hillary, ele retrucou: ''Não sei o que dizer diante disso, porque eu não o apoiaria de maneira alguma.''
Mas ele desconversou quando foi solicitado a explicar o motivo: ''Tenho minhas razões pessoais. Fui um garoto de fazenda e meu pai me ensinou que se você discute política ou religião, acaba perdendo bons amigos. Acredito que isso é verdade.''
Todos os votantes ouvidos pela BBC Brasil que disseram que não votarão em Obama são brancos, um dado importante na corrida eleitoral na Virgínia Ocidental. Hillary vem atraindo o voto de eleitores brancos do meio operário e com nível médio de escolaridade, o perfil de boa parte dos votantes no Estado.

De acordo com dados do American Research Group, Hillary lidera a disputa entre os eleitores brancos, que constituem 93% dos eleitores da primária democrata desta terça no Estado.

Inversão
Na Virgínia Ocidental, algumas cenas recorrentes das primárias em diferentes Estados parecem se inverter.

Na cidade de Grafton, há poucos metros do local em que Hillary fez seu comício, funciona um escritório de campanha de Obama.

Normalmente, os QGs de militantes do senador são locais movimentados, com um constante entra-e-sai de correligionários.

Neste domingo, o escritório local esteve às moscas, durante boa parte da tarde, com a presença apenas de um funcionário, que estava lá atendendo telefonemas de voluntários e ajudando na organização do comício do senador desta segunda-feira.

Ânimo
As escassas chances de Hillary na disputa não diminuíram nem mesmo o ânimo de ativistas que viajaram diversos quilômetros para participar da campanha na Virgínia Ocidental.

É o caso da artista visual Gretchen Baer, que deixa claro o seu apoio tanto em suas roupas como no carro que pilota, que veio dirigindo desde o Estado do Arizona.

Suas vestes são cobertas com a efígie de Hillary e seu automóvel traz diversos adereços referentes à candidata, ao seu marido, Bill Clinton, e à sua filha, Chelsea.

"Nunca desista de um Clinton. Eles são lutadores. Eu acredito que ela vai se eleger e será a melhor presidente que esse país já teve", disse Gretchen Baer.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG