Pelo menos 30 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nos últimos quatro dias em uma nova onda de violência de teor étnico-político na cidade paquistanesa de Karachi, informou nesta terça-feira uma fonte da polícia citada pela rede de TV Express.

O primeiro-ministro do Paquistão, Yousuf Raza Gillani, telefonou nesta quinta-feira para o chefe do governo da Província de Sindh, cuja capital é Karachi, para pedir que se esforce para controlar a situação, segundo um comunicado oficial.

As autoridades ordenaram a saída às ruas das forças paramilitares em diversas áreas da cidade para manter a ordem.


População visita necrotério para identificar mortos em Karachi / AP

Na maioria dos casos, as mortes se devem a assassinatos seletivos de militantes de partidos políticos, mas também foram registrados alguns tiroteios entre diferentes gangues em várias zonas da cidade portuária.

A metrópole, habitada por mais de 14 milhões de pessoas e com presença de inúmeras comunidades de todas as províncias paquistanesas, é palco de frequentes tensões étnicas promovidas por grupos que têm vínculos com diversos partidos políticos.

Nas primeiras semanas do ano, morreram outras 40 pessoas em distúrbios similares.

Leia mais sobre Paquistão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.