Quatorze pessoas morreram no sábado no estado mexicano de Chihuahua (norte), sendo oito delas apenas em Ciudad Juárez, depois da demissão na sexta-feira de 334 policiais reprovados em exames de confiança.

O prefeito de Ciudade Juárez, José Reyes Freís, afirmou que não vai recuar na demissão dos policiais.

O governo municipal iniciou um processo de depuração na polícia local, que tem 1.700 agentes.

A violência é cada vez maior nesta cidade de fronteira com os Estados Unidos, reduto do cartel de Juárez, onde na sexta-feira criminosos fuzilaram seis jovens e os grupos armados circulam pelas ruas executando inimigos.

str/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.