Violência no Iraque deixa 14 mortos

Ao menos 14 pessoas morreram, incluindo quatro policiais e dois funcionários do ministério da Educação, em atos violentos ocorridos nesta quarta-feira no Iraque, especialmente em Bagdá, informaram à AFP fontes dos serviços iraquianos de segurança.

AFP |

A explosão de uma mina artesanal colocada no centro de Bagdá matou cinco pessoas e deixou outras 13 feridas, às 20H15 local (15H15 Brasília), diante de uma loja que vendia sucos na rua Palestina, uma das principais artérias comerciais da capital iraquiana.

Pouco antes, dois funcionários morreram e outros seis ficaram feridos na explosão de uma bomba ao lado de um ônibus do ministério da Educação no bairro de Ur, no noroeste de Bagdá.

Em Hilla, 100 km ao sul de Bagdá, dois oficiais dos serviços de inteligência da polícia foram mortos a tiros, e outro policial foi baleado e morreu diante de sua casa.

Na província de Diyala (nordeste), considerada a mais perigosa do Iraque, três iraquianos morreram em um ataque contra a casa de um líder da milícia local oposta à rede terrorista Al-Qaeda.

Combatentes da Al-Qaeda atacaram a casa de Abdel Karim Hassan no povoado de Dahalka e durante o tiroteio morreram o pai, a filha e o genro do líder local.

Em Mossul, 370 km ao norte de Bagdá, um policial morreu e outros cinco ficaram feridos na explosão de um carro-bomba ao lado de sua patrulha.

kat/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG