Violência no Haiti diminui, EUA distribuem ajuda humanitária

Por Catherine Bremer e Joseph Guyler Delva PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O medo de violência e saques diminuiu no Haiti ao passo que tropas norte-americanas davam segurança para a distribuição de água e alimentos, e milhares de haitianos aceitavam o conselho do governo para buscar abrigo fora de Porto Príncipe.

Reuters |

Assistência médica, tratamento de corpos, abrigo, água, comida e saneamento básico permaneciam prioridades para as operações internacionais de ajuda, disseram membros da assistência humanitária da ONU, uma semana após o terremoto de magnitude 7,0 que devastou o Haiti.

Escoltas militares ainda eram necessária para distribuir suprimentos, mas as Nações Unidas disseram que os problemas de segurança ocorriam principalmente nas áreas consideradas de "alto risco" antes do tremor do dia 12 de janeiro. Cerca de 4 mil criminosos escaparam de prisões destruídas pelo terremoto.

"A situação geral de segurança em Porto Príncipe permanece estável, com violência e saques limitados e localizados", afirmou o Departamento para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU.

Helicópteros militares Black Hawk dos EUA pousaram no terreno do palácio presidencial do Haiti, destruído na tragédia, na terça-feira, mobilizando tropas e mantimentos e atraindo imediatamente multidões de sobreviventes que clamavam pela distribuição de comida.

Cerca de 12 mil militares norte-americanos estão no Haiti, inclusive no navio hospital USNS Comfort, que deveria chegar na área na quarta-feira, oferecendo capacidade essencial para cirurgias complexas.

Ao menos um líder latino-americano, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, duro crítico do que ele diz ser o "imperialismo" norte-americano, já acusou Washington de "ocupar" o Haiti sob o pretexto de uma operação humanitária.

Mas o presidente haitiano, René Préval, disse que as tropas dos EUA estavam ajudando as forças de paz da ONU a manterem a ordem.

Em uma proposta para acelerar a chegada de assistência e impedir os saques e a violência, o Conselho de Segurança da ONU concordou por unanimidade com o envio temporário de 2 mil soldados da ONU e 1.500 policiais para a missão de 9 mil integrantes da missão de paz no Haiti.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG