Violência na Somália deixa 80 mil deslocados em um mês

Genebra, 2 fev (EFE).- A violência na Somália provocou o deslocamento de 80 mil pessoas apenas em janeiro, justamente no momento em que outra seca se confirma na região central do país, informaram hoje organismos humanitários.

EFE |

"A situação chegou a níveis insustentáveis especificamente na região central da Somália, onde os combates (entre forças governamentais e grupos rebeldes) voltaram, além dos confrontos em Mogadíscio", a capital somali, disse uma porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Além disso, as chuvas que deveriam começar no final de dezembro "nunca chegaram", afetando duramente a agricultura de subsistência.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) denunciou que a violência "provocou em janeiro a morte de centenas de civis e uma grande destruição".

Segundo o Acnur, a volta dos confrontos na região central da Somália deixou 258 civis mortos e 253 feridos em janeiro, o mês mais violento desde agosto.

No total, há 1,4 milhão de deslocados internos na Somália e mais de meio milhão vivem como refugiados nos países vizinhos, principalmente no Quênia, Iêmen e Etiópia. EFE is/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG