Violência deixa 24 mortos na véspera das eleições no Afeganistão

Ao menos 24 pessoas, entre as quais cinco civis, um governador de distrito, um chefe tribal e quatro policiais, morreram nesta quarta-feira em ataques e combates na capital, no sul e no leste do Afeganistão, na véspera das eleições presidenciais e regionais. Em Cabul, soldados mataram três insurgentes.

Redação com agências |

Os cinco civis, quatro deles de uma mesma família, perderam a vida na explosão de uma bomba contra o veículo em que estavam em Sharana, na província de Paktika (leste), declarou à agência de notícias AFP o porta-voz provincial, Hamidulá Zhwak.

Mais ao sul, na província de Kandahar, o governador do distrito de Registan, Najeebulá Baluch, e um chefe tribal morreram na explosão de seu veículo por uma bomba caseira, segundo o comandante da polícia para o sudoeste, general Ghulam Ali Wahdat. Dois policiais que os escoltavam foram feridos, acrescentou o comandante.

"Na mesma província de Kandahar uma bomba explodiu contra uma patrulha policial, matando três policiais e ferindo um", anunciou à AFP o comandante dos agentes de tráfico, Sayed Ali Jan.

Por fim, na sulista província de Oruzgan, dez talibãs e um policial morreram durante um ataque cometido terça-feira à noite por rebeldes a um posto policial do distrito de Deh Rawood, declarou o chefe da polícia provincial, general Juma Gal Himat.

Cabul

A capital do Afeganistão, Cabul, foi palco de uma nova onda de violência nesta quarta-feira. Soldados enfrentaram insurgentes que haviam invadido um banco localizado a algumas centenas de metros do palácio presidencial. Na ação, três insurgentes morreram.

Reuters

Soldado recolhe corpo de insurgente baleado na troca de tiros

Candidatos

Esta é a segunda vez que o Afeganistão realiza uma eleição presidencial desde a queda do regime do Talebã, em 2001.

As pesquisas indicam que o atual mandatário e candidato à reeleição, Hamid Karzai, é o favorito.

Entretanto, as analistas dizem que o ex-ministro do Exterior Abdullah Abdullah também tem chances na corrida, entre dezenas de candidatos.

Além da onda de violência, a BBC informa ter descoberto ameaças de fraude e corrupção às eleições presidenciais. Milhares de títulos eleitorais teriam sido postos à venda e milhares de dólares oferecidos em suborno para a compra de votos.

(Com informações da AFP e da BBC)

Leia mais sobre: Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoatentadoeleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG