Vinte pessoas detidas na investigação do atentado de Lahore

A polícia paquistanesa anunciou nesta quarta-feira que prendeu 20 pessoas para interrogatórios dentro da investigação do atentado de terça-feira em Lahore, leste do país, contra a seleção críquete do Sri Lanka que matou seis policiais e dois civis.

AFP |

"Vinte pessoas foram detidas, a maioria delas pertencentes a organizações proibidas, com a esperança de encontrar indícios que permitam estabelecer a identidade dos terroristas que escaparam", afirmou à AFP um policial que pediu anonimato.

As detenções aconteceram em várias operações por Lahore.

A polícia já havia informado que cinco pessoas estavam sendo interrogadas, mas não revelou a identidade dos suspeitos. Os terroristas atacaram o ônibus da delegação cingalesa com granadas e armas automáticas e depois trocaram tiros com as forças de segurança.

As autoridades ofereceram uma recompensa de 125.000 dólares por informações sobre os terroristas.

O chefe de polícia de Lahore, Habib-ur Rehman, afirmou que o atentado foi bem planejado.

"A grande quantidade de armas recuperadas no local do ataque sugere que os terroristas estavam bem organizados e equipados", declarou, antes de afirmar que a polícia encontrou várias minas e dois carros-bombas que não foram detonados.

O ônibus não foi atingido pelo ataque graças à perícia do motorista, Mohamad Khalil, que passou a ser considerado um heroi pelos paquistaneses.

Com muito medo e alguns feridos, mas nenhum deles com gravidade, os jogadores do Sri Lanka desembarcaram em Colombo nesta quarta-feira e foram recebidos entre lágrimas pelos familiares e as autoridades.

"Vinham à minha mente as imagens da minha vida, enquanto as balas atingiam nosso ônibus e as pessoas gritavam", afirmou o atleta Muttiah Muralitharan.

"Estou feliz de voltar", acrescentou, abraçando a esposa.

Condenado em todo o mundo, o atentado é um duro golpe para o críquete no Paquistão, o esporte mais popular do país, e aumenta o isolamento internacional de Islamabad.

A Nova Zelândia cancelou uma viagem em novembro e a Federação Internacional (International Cricket Council) examina se o Paquistão pode organizar parte da Copa do Mundo de 2011.

burs-mc/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG