Vinte e oito pessoas são resgatadas após naufrágio de barco nas Filipinas

MANILA - Vinte e oito pessoas, entre passageiros e tripulantes do barco que naufragou no centro das Filipinas, foram encontrados vivos, anunciou neste domingo a emissora DZBB. Os náufragos foram encontrados na aldeia litorânea de Mulanay, na península de Bondoc, sudeste de Manila - eles conseguiram sobreviver em um bote salva-vidas, segundo a emissora.

Redação com agências internacionais |

As autoridades haviam confirmado anteriormente a descoberta de apenas quatro sobreviventes as mais de 700 pessoas que viajavam no Princess of the Stars, que afundou ao meio-dia, hora local, de sábado.

Mas de acordo com o dono do barco, o navio tinha 845 pessoas a bordo, e não cerca de 740 com estimado anteriormente. Seriam, ao todo, 724 passageiros e 121 tripulantes.


Tufão deixou ao menos 155 mortos nas Filipinas / Reuters

Segundo a DZBB, no bote salva-vidas viajavam inicialmente 30 pessoas, mas duas delas foram atiradas na água pela força das ondas.

Com ventos de 120 quilômetros por hora, a tempestade se aproximou na madrugada deste domingo da capital, Manila, onde arrancou árvores e provocou a interrupção do fornecimento de eletricidade.

As Filipinas são um dos países mais atingidos por tufões no mundo, com uma média de mais de 20 a cada ano. O tufão Fengshen, que assola o arquipélago desde sábado, teria deixado inicialmente 155 mortos e centenas da desaparecidos, segundo um registro provisório oficial divulgado domingo e que poderá aumentar após a contagem de mortos do naufrágio do barco.

Na província de Iloilo, no centro do arquipélago, uma das regiões mais afetadas pelo tufão, pelo menos 60 pessoas morreram e outras 60 desapareceram, informou o administrador provincial Manuel Mejorada.

O tufão Fengshen -nome do deus do vento chinês- chegou na sexta-feira às Filipinas e causou grandes inundações e deslizamentos de terra no centro do país.

A maioria das vítimas da província de Iloilo morreu afogada, vítima das inundações, afirmou Mejorada. Seus corpos foram encontrados quando começou a baixar o nível da água neste domingo, explicou.

Buscas continuam

Uma embarcação da guarda costeira que varre as águas em torno da balsa de vinte e três toneladas tentava confirmar relatos de que alguns passageiros conseguiram alcançar uma pequena ilha próxima.

Chinelos de crianças e coletes salva-vidas foram encontrados na praia. Ao todo, eram 724 passageiros e 121 tripulantes.

Pelo menos duas outras embarcações da guarda costeira estavam a caminho para auxiliar os esforços de resgate. Tamayo disse esperar que os mergulhadores sejam capazes de vasculhar o barco submergido na segunda-feira.

Ele disse ainda que não há sinais de vazamento de combustível, mas acrescentou que uma equipe especializada em vazamentos de óleo deve chegar ao local com uma das embarcações da guarda costeira antes da madrugada de segunda-feira.


Tufão e forte chuva deixaram várias regiões submersas / Reuters

Tufão devastador

O tufão Fengshen, cujos ventos atingem até 195 km/h, matou pelo menos 155 pessoas no centro e no sul das Filipinas, incluindo 101 na província de Iloilo, onde os alagamentos afundaram comunidades inteiras.

'Iloilo parece um oceano. Este é o pior desastre de nossa história', declarou o governador Neil Tupaz à rádio local.

Dezenas de milhares de pessoas na província permanecem isoladas nos telhados de suas casas submersas.

Na vizinha Capiz, mais de duas mil casas foram destruídas na capital da província, onde as autoridades lutam para estabelecer contato com comunidades mais distantes.

(Com informações na BBC Brasil, AFP e Reuters)

Leia mais sobre: Filipinas

    Leia tudo sobre: filipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG