Vinho pode minimizar efeito de radioterapia, diz estudo

ROMA (Reuters) - Um copo de vinho por dia pode ajudar pacientes com câncer de mama a tolerar melhor a radioterapia e reduzir os efeitos colaterais adversos, segundo um novo estudo realizado por uma universidade de medicina da Itália e divulgado nesta quarta-feira. O estudo afirma que polifenóis encontrados no vinho podem ajudar a proteger tecidos saudáveis dos efeitos da radiação ao mesmo tempo que combatem células cancerígenas.

Reuters |

A pesquisa foi realizada com 348 mulheres em tratamento de câncer de mama entre 2003 e 2007 na unidade de radioterapia e tratamento paliativo da Universidade Católica de Campobasso, no sul da Itália.

O estudo mostrou que o consumo diário moderado de vinho estava associado com uma redução de 75 por cento de lesões na pele das mulheres em comparação com a daquelas que não consumiam a bebida.

"Nossos dados têm de ser avaliados com precaução, já que se tratou de um estudo de observação", disse Alessio Morganti, diretor da unidade de radioterapia.

"Uma experiência formal aleatória deve ser realizada agora. Estabelecer o papel do vinho e de seus componentes não-alcoólicos é certamente uma questão crucial que pode abrir um novo caminho para o uso preventivo de antioxidantes", disse.

O estudo na íntegra será publicado no site do International Journal of Radiation Oncology Biology Physics (www.redjournal.org).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG