Villepin processará Sarkozy por ignorar presunção de inocência

O ex-primeiro-ministro francês Dominique de Villepin, acusado no caso Clearstream por cumplicidade em denúncia caluniosa, processará o presidente francês, Nicolas Sarkozy, por ignorar a presunção de inocência, indicou nesta quinta-feira um de seus advogados.

AFP |

"Processamos o presidente da República por afronta à presunção de inocência", declarou à AFP um dos advogados de Villepin, Olivier Metzner.

Metzner explicou que o processo civil será apresentado formalmente na sexta-feira no Tribunal de Grande Instância de Paris.

Ao falar na quarta-feira sobre "culpados" que foram levados à justiça no caso Clearstream, Sarkozy provocou uma furiosa reação dos advogados do ex-chefe do Governo francês. Villepin é a principal personalidade acusada nesta suposta conspiração política para frear a carreira do atual presidente.

"Ao cabo de dois anos de investigações, dois juízes independentes estimaram que os culpados deveriam ser levados perante um tribunal correcional", disse Sarkozy na quarta, em uma entrevista ao vivo de Nova York para os canais de televisão TF1 e France 2.

Uma pessna acusada é considerada inocente até que se prove o contrário e ela seja condenada.

Como Sarkozy - que também é um dos querelantes civis neste processo - goza da imunidade de chefe de Estado, uma demanda como a que Villepin apresentará será examinada quando terminar seu mandato, em 2012.

O julgamento do caso Clearstream, considerado o processo da década na França, começou na última segunda-feira.

mra/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG