Viggo Mortensen diz que quem votou em Bush não pode reclamar

Roma, 26 out (EFE) - O ator Viggo Mortensen afirmou hoje que as pessoas que votaram no presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ou no primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, não podem reclamar agora. Muitos decidem simplesmente votar no menos pior, como pode ter acontecido na Itália com Berlusconi, ou no meu país com Bush, movidos pela paranóia e pelo medo. Quem fez isso não pode reclamar agora, destacou o astro em declarações citadas pela imprensa local.

EFE |

O ator fez as afirmações em Roma, onde participa do Festival de Cinema, no qual foi exibido hoje o filme "Good", dirigido pelo brasileiro Vicente Amorim e do qual é protagonista.

Mortensen, que no filme interpreta um professor universitário que começa a colaborar com os nazistas, disse que os Governos, "sejam bons ou maus, querem fazer uma pessoa pensar que o que ela faz não conta, mas isso não é verdade".

Para o ator, "não se pode esperar simplesmente que um regime ou um Governo mudem, como faz o protagonista do filme".

"Não se deve esquecer das pessoas que passam 24 horas ao dia a suprimir a liberdade dos indivíduos. Também será preciso lembrar isso a (o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos) Barack Obama se for eleito", acrescentou.

O ator americano é, este ano, uma das estrelas do festival, já que, neste sábado, foi exibido outro filme no qual ele é protagonista, "Appaloosa", de Ed Harris. EFE alg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG