Vídeo mostra pela primeira vez em público interrogatórios em Guantánamo

Toronto (Canadá), 15 jul (EFE).- Os advogados de Omar Khadr, um canadense enviado a Guantánamo quando tinha 15 anos, divulgaram hoje um vídeo dos interrogatórios que membros dos serviços secretos canadenses fizeram ao jovem na prisão militar americana.

EFE |

É a primeira vez que são divulgadas imagens gravadas com interrogatórios feitos em Guantánamo, onde centenas de pessoas foram retidas nos últimos anos pelas autoridades americanas sem processo judicial.

O vídeo divulgado hoje mostra três pessoas, pelo menos uma delas membro do serviço secreto canadense (CSIS), durante um interrogatório de sete horas a Khadr. As imagens teriam sido filmadas no início de 2003.

No segundo dia de interrogatórios, Khadr percebe que os canadenses que chegaram a Guantánamo não vieram para saber de sua situação, mas para conseguir informações, e começa a chorar.

O jovem tira a camisa laranja do uniforme da prisão e mostra a seus interlocutores as cicatrizes no peito, resultado dos ferimentos sofridos durante a captura.

Khadr foi capturado no Afeganistão por soldados americanos em julho de 2002, após um combate contra um grupo armado.

O enfrentamento causou a morte de um médico americano e Khadr, que foi o único sobrevivente do grupo, ficou gravemente ferido.

As autoridades americanas o acusam de ser o autor da morte do médico e seu caso foi denunciado por grupos humanos, porque, de acordo com as leis internacionais, Khadr deveria ser considerado uma criança-soldado.

Recentemente, o Governo canadense do primeiro-ministro Stephen Harper se negou a solicitar a Washington o envio de Khadr ao Canadá, como fizeram os países ocidentais que em algum momento tiveram cidadãos em Guantánamo. EFE jcr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG