Vídeo contradiz versão de explosão em motor de avião

MADRI Vídeos gravados pela administração do aeroporto de Madri não mostram a ocorrência de nenhuma explosão de motor durante a tentativa de decolagem do avião MD-82 da Spanair, informou hoje a mídia espanhola.

Redação com agências internacionais |

A aeronave, que seguiria para as Ilhas Canárias, saiu da pista na tentativa de decolar, bateu e se incendiou, provocando a morte de 153 pessoas. Outras 19 sobreviveram ao pior desastre aéreo ocorrido na Espanha em 25 anos.

Ao contrário dos relatos de diversas testemunhas, os jornais "El País" e "ABC" noticiaram que os vídeos de segurança registrados pelas câmeras do aeroporto não mostram nenhuma explosão de motor. De acordo com o "ABC", o piloto aparentemente encontrou dificuldade para ganhar altitude, nunca subindo mais de 50 metros, até cair e pegar fogo.

O diretor do departamento de aviação civil da Espanha, Manuel Bautista, especula que o avião pode ter sofrido simultaneamente mais de uma falha, já que, sozinho, o mau funcionamento de um motor é considerado incapaz de derrubar um MD-82. "Houve mais de um problema. E não tenho certeza de que o motor tenha apresentado mau funcionamento", disse Bautista, citado pelo "El País".

Bautista explicou que os aviões modernos são projetados para voar com apenas um motor em caso de emergência e que os pilotos treinam com freqüência essa possibilidade em simuladores de vôo.

Veja as primeiras imagens do acidente abaixo:


Investigação sobre o acidente

Seguindo as ordens do juiz que investiga o caso, os cadáveres foram transferidos para um depósito instalado no cemitério de La Almudena, onde os legistas estão realizando as provas digitais e de DNA necessárias para a identificação.

O magistrado Javier Pérez pediu relatórios à Guarda Civil, à Polícia Judiciária e aos técnicos dos Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea (Aena) e à comissão de investigação do acidente criada pelo Governo.

Fontes jurídicas disseram à Agência Efe que ainda não foi recebido nenhum relatório técnico, e lembraram que a instrução das causas relacionadas com acidentes aéreos é extensa devido à sua complexidade técnica.

Suas previsões coincidem com as do promotor do caso, Emilio Valerio, que declarou que espera que o relatório com a análise das caixas-pretas esteja à disposição em um prazo de no máximo um mês.


Avião da Spanair ficou totalmente destruído / EFE

Leia também:

Leia mais sobre: Espanha  - acidente de avião

    Leia tudo sobre: acidente na espanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG