Viciado em internet é espancado até a morte em clínica na China

Pequim - Um adolescente viciado em internet morreu em um dos acampamentos que existem na China para tratar a dependência após ser severamente agredido, segundo as autoridades da região de Guangxi, no sul da China, informou hoje a agência oficial de notícias Xinhua.

EFE |

Deng Senshan, de 15 anos e original da aldeia de Ziyuan, próxima à cidade de Guilin, foi encontrado morto em 2 de agosto, dez horas após ter dado entrada com seus pais no Campo de Treinamento e Salvação Qihang, com sede em Nanning.

A autópsia feita pelo departamento de Segurança Pública de Nanning, capital regional, mostrou que Deng sofreu ferimentos que o impediram de respirar e bloquearam seu sistema circulatório, segundo a fonte oficial.

Dentro desse caso, 13 pessoas foram detidas suspeitas de terem agredido o jovem e de trabalharem sem licença no acampamento, que foi fechado em 7 de agosto.

A família de Deng não denunciou o incidente, mas os demais 122 adolescentes que viviam no campo, todos menores de 18 anos, foram recolhidos por seus pais.

Em um caso similar, o diário "Xin Beijing" informou hoje que, ao fechar outro acampamento em 11 de agosto pela morte acidental de um universitário que praticava natação, foi encontrado em um pequeno quarto isolado e machucado Liang Liang, de 14 anos, que se encontra em estado crítico.

Li Shu Bing, mãe de Liang, o levou ao centro em 4 de agosto porque o adolescente tinha deixado de ir à escola e estava viciado em jogos eletrônicos.

Na China existem dezenas de centros que se dizem especializados em curar a dependência da internet, desde privados, onde a Polícia descobre frequentemente muitos que operam sem licença, a oficiais e até militares, aonde os pais costumam ir em busca de cura para os filhos.

Calcula-se que quatro milhões de pessoas, em sua maioria adolescentes, sejam viciadas em internet e outras dez milhões sejam potenciais doentes na China, país com 300 milhões de internautas.

Leia mais sobre: internet

    Leia tudo sobre: assassinatochinainternet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG