Viciado em internet é agredido até a morte em clínica na China

Pequim, 4 ago (EFE).- A Polícia chinesa investiga a morte de um adolescente viciado em internet aparentemente agredido por seus próprios cuidadores em uma clínica de reabilitação na região de Guangxi Zhuang, no sul do país, informou hoje o diário China Daily.

EFE |

A Polícia deteve quatro funcionários do Campo de Treinamento de Salvação Qihang, com base em Nanning, capital regional, suspeitos de ferirem propositalmente Deng Senshan, um estudante de 15 anos, informou Lei Guangwu, do Birô de Segurança Pública de Jiangnan, à agência de notícias oficial "Xinhua".

Deng foi declarado morto na tarde do domingo no hospital de Wuxu, em Nanning, segundo um relatório médico ao que teve acesso o diário "China Daily".

No entanto, a "Xinhua" assegura que o pai do jovem, Deng Long, foi informado no domingo de manhã sobre a morte de seu filho.

O objetivo do confinamento era reabilitar Deng de seu "mau comportamento, recuperar a confiança e ter atitudes positivas na vida", segundo o acordo assinado entre a clínica e o pai.

Logo após chegar, funcionários da clínica confinaram Deng e nessa mesma tarde o agrediram. Uma cláusula no contrato indicava que "o centro poderia tomar as medidas necessárias, incluindo o castigo, para educar o adolescente, sempre e quando essas medidas não suponham maus-tratos ou vão contra sua saúde".

A morte de Deng desencadeou várias denúncias sobre os métodos usados por esse tipo de clínica, frequentemente associadas a bases militares.

A clínica em que Deng morreu, onde ainda estão reclusos cerca de 100 jovens, ainda não deu explicações sobre o caso.

A China conta com a maior população de usuários de internet do mundo, 320 milhões, dos quais ao menos dez milhões são considerados viciados, segundo a Associação Chinesa de Internet para a Juventude.

Os métodos para atenuar a dependência são frequentemente pouco ortodoxos, como o uso de eletrochoques, o que teve que ser proibido pelo Ministério da Saúde em julho. EFE mz/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG