Vice-presidente e ministra do Meio Ambiente renunciam na Venezuela

CARACAS - Sob rumores de divergências com o governo do presidente Hugo Chávez, o vice-presidente e ministro da Defesa da Venezuela, Ramón Carrizález, entregou no sábado seu pedido de renúncia do cargo, informa nesta segunda-feira a imprensa venezuelana.

iG São Paulo |

O sucessor de Carrizález será o general Carlos Mata Figueroa, que desempenhava a função de chefe do Comando Estratégico Operacional. Além de Carrizález, sua esposa e ministra do Meio Ambiente, Yuvirí Ortega, também renunciou ao cargo.

Por causa de rumores de que sua saída se devia a divergências em relação às decisões do governo, Carrizález afirmou que sua renúncia e de sua esposa se devem estritamente a razões pessoais, dizendo que qualquer versão diferente desta é falsa e tendenciosa, segundo o jornal venezuelano El Universal.

Problemas internos

As renúncias ocorrem no momento em que o governo de Hugo Chávez enfrenta uma grave crise de energia, causada pelos baixos investimentos no sistema de transmissão e pela seca severa que afetou as usinas hidrelétricas, e insatisfação popular antes das eleições legislativas de setembro.

AFP
Estudantes protestam contra fechamento de RCTV

Estudantes protestam contra fechamento de RCTV

Nesta segunda-feira, estudantes marcharam na capital do país, Caracas, para protestar contra a decisão do governo de fechar seis emissoras de TV a cabo no domingo . Também houve protestos favoráveis à medida.

Racionamento de energia

O governo venezuelano prepara um novo plano de racionamento de energia para a capital Caracas após cancelar um plano semelhante neste mês por causa de protestos, informou uma autoridade nesta segunda-feira.

Neste mês, Chávez demitiu seu ministro da Eletricidade após uma tentativa de criar um plano de racionamento para Caracas que deixou a cidade em um caos.  Mesmo os partidários de Chávez ficaram enfurecidos com a medida.

Líderes da oposição usaram os cortes de energia para fazer duras críticas a Chávez, que nacionalizou o setor elétrico em 2007.

As medidas de racionamento, que também incluem a limitação do uso residencial de água, podem afetar as chances de Chávez de manter o controle total do Congresso nas eleições.

*Com informações da Reuters

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG