Vice-presidente dos EUA volta a ter problemas com o coração

WASHINGTON (Reuters) - O coração do vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, que tem histórico de problemas cardíacos, voltou a bater num ritmo anormal, o que o obrigará a passar por um procedimento médico na tarde de quarta-feira, informou sua porta-voz. Durante uma consulta médica nesta manhã, foi descoberto que o vice-presidente está sofrendo de fibrilação atrial, uma arritmia que envolve as câmaras superiores do coração, disse Megan Mitchell, a porta-voz.

Reuters |

Ele passará por um procedimento no ambulatório do hospital da universidade George Washington na tarde de quarta-feita para recuperar o ritmo normal dos batimentos cardíacos, disse a porta-voz em um comunicado. Cheney cancelou sua participação em um evento de campanha em Illinois devido ao problema.

O presidente George W. Bush afirmou que está confiante que Cheney ficará bem.

Cheney, 67, já teve quatro ataques cardíacos e passou porquatro cirurgias de ponte de safena e duas angioplastias para limpeza de artérias, além da implantação de um desfibrilador.

Em um exame de rotina feito em julho, os médicos disseram que estava tudo bem com Cheney.

O último ataque cardíaco do vice-presidente aconteceu nas eleições de novembro de 2000, embora tenha sido considerado brando. Ele implantou o desfibrilador no peito em 2001, para ajudar a regular o ritmo das batidas.

A fibrilação atrial é um tipo de arritmia nas duas câmaras superiores do coração, que batem mais rápido e irregularmente.

Como o sangue não é completamente bombeado para fora do coração, ele pode ficar acumulado e coagular, o que aumenta o risco de derrame. Cerca de 15 por cento dos derrames ocorrem em pessoas com fibrilação atrial, de acordo com a Associação Americana do Coração.

Cerca de 2,2 milhões de norte-americanos têm esse tipo de arritmia.

(Por Jeremy Pelofsky e Julie Steenhuysen)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG